Premium Joomla Templates by iPage Coupon

Goodbye Maria Albertina em Sarilhos Grandes

Na AMUT dia 19 de Novembro de 2016 (Sábado)

 

2016 Goodbye Maria Albertina

Goodbye Maria Albertina, a nova produção da Companhia Mascarenhas-Martins, que estreou no dia 13 de Outubro no Cinema-Teatro Joaquim D’Almeida, no Montijo vai subir ao palco da AMUT no dia 19 de novembro!

 

Goodbye Maria Albertina trata-se de um espectáculo construído em torno da personagem criada por Maria Marques Jacinto nos seus poemas de cariz popular, com encenação de Maria Mascarenhas. Ti Maria Albertina surgiu no programa de rádio Crónicas de bem e mal dizer, nos anos 80, tendo-se estreado nos palcos em 2013 e retrata a história de Ti Maria Albertina que não consegue arranjar trabalho. Na sua idade, não é de admirar. Porém, para além das despesas habituais necessárias para viver com dignidade, tem ainda de apoiar o seu filho e o seu neto, ambos desempregados. Num misto de impaciência e procura de uma vida melhor, decide fazer as malas. Mas como ter a certeza que a vida lá fora será melhor do que a miséria em que vive? Haverá ainda lugar no mundo para o trabalho de uma poetisa?

Ao segundo espectáculo, a Companhia Mascarenhas-Martins associa-se a uma autora de Montijo para transformar os seus poemas num espectáculo inspirado nas formas populares. Goodbye Maria Albertina baseia-se nas figuras e situações imaginadas por Maria Marques Jacinto, poetisa que irá protagonizar esta adaptação da sua obra, interpretando ela própria a personagem Ti Maria Albertina. Com encenação de Maria Mascarenhas, uma das fundadoras da recém-criada Companhia montijense, este espectáculo tem como objectivo explorar a possibilidade de existência de um novo teatro popular, de cariz interventivo, sem perder rigor do ponto de vista estético.

A poesia de Maria Marques Jacinto retrata algumas das mais comuns dificuldades na vida do quotidiano. Falta de dinheiro e de saúde, parcas oportunidades para mudar de vida, desigualdade entre diferentes estratos sociais, depressão, suicídio. O que poderá fazer uma poetisa do povo senão continuar a imaginar e a escrever? Mas em Portugal, bem se sabe, os poemas não pagam as contas ao final do mês. E é nessa tragédia que encontramos Ti Maria Albertina, personagem que é tão poetisa como a sua autora. Perante todo o desamparo que sente – ao qual acresce o facto de os seus familiares estarem todos desempregados – sonha com uma vida melhor. Lá fora talvez encontre a solução para os seus problemas. E companhia portuguesa não lhe há-de faltar, tendo em conta o número de cidadãos do nosso País que decidiu fazer o mesmo.

Aproximar o teatro das populações que não têm acesso regular à fruição cultural é outro dos objectivos da Companhia Mascarenhas-Martins com Goodbye Maria Albertina. A estreia no Cinema-Teatro Joaquim d’Almeida será o ponto de partida para uma digressão que irá passar por Pegões, Canha, Sarilhos Grandes e Atalaia, um percurso possível pelo envolvimento da Câmara Municipal de Montijo e de todas as Juntas de Freguesia do Concelho: Montijo e Afonsoeiro, Pegões, Canha, Sarilhos Grandes e Atalaia/Alto Estanqueiro-Jardia. Trata-se de uma primeira abordagem a um trabalho em rede que a Companhia Mascarenhas-Martins deseja continuar nos próximos anos, para o qual pretende envolver cada vez mais parceiros, tanto de cariz público como privado.

Este site usa cookies. Saiba mais.