Premium Joomla Templates by iPage Coupon

Comemoração do 168º Aniversário da freguesia de Sarilhos Grandes

 

Transcrevemos na íntegra a Intervenção feita pelo Sr.º Presidente da Junta de Freguesia de Sarilhos Grandes, Joaquim Batalha, na Sessão Solene da comemoração do 168º Aniversário desta freguesia:

"

Exmª Srª Presidente da Assembleia Municipal do Montijo;
Exmº Sr. Presidente da Câmara municipal do Montijo;
Exmªs Sras e Srs Vereadores;
Exmºs Membros da Assembleia Municipal do Montijo;
Exmº Sr Presidente da Assembleia de Freguesia de Sarilhos Grandes;
Exmºs Membros da Assembleia de Freguesia de Sarilhos Grandes;
Caros camaradas membros do Executivo da Junta de Freguesia de Sarilhos Grandes; 
Digníssimos convidados ;
População de Sarilhos Grandes aqui presente.
Minhas senhoras e meus senhores:

Uma Boa Noite a Todos, e um grande agradecimento muito especial pela vossa presença nas comemorações do Centésimo Sexagésimo Oitavo Aniversário da Freguesia de Sarilhos Grandes.

Estamos a concretizar um percurso na nossa Freguesia que é pouco visível aos olhos de alguns, indiferente aos olhos de outros e interessante aos olhos de muitos. Conheço na realidade todos estes sentimentos dos Sarilhenses ou de quem cá vive e que adoptou esta como a sua Terra.
Muitos dos sentimentos menos esperançosos, ainda advêm da sua história, uma mais distante e outra mais recente, que muitos reconhecem que Sarilhos Grandes sempre tem sido uma terra esquecida por quem tem o poder de mandar e gerir os seus bens coletivos.
Como presidente desta Freguesia de Abril, que abracei desde o primeiro dia da minha tomada de posse, como a minha Freguesia e a minha população, que jurei DEFENDER. E com a restante equipa do Executivo, Maria Pereira e Henrique Gomes, tudo temos feito para tornar Sarilhos Grandes melhor e mais visível e onde dê gosto viver.

Mas todos sabem quais têm sido as nossas dificuldades e que passa por sermos a Freguesia com menos recursos financeiros disponíveis no conjunto dos Distritos de Setubal e Lisboa.
Pela nossa parte não esqueceremos quem tratou mal Sarilhos Grandes e os Sarilhenses, sabemos o que esta Terra deve ter por direito, não esquecemos as suas necessidades e as suas potencialidades como terra de gente de trabalho e luta.
Reconhecemos Sarilhos Grandes como uma Freguesia de Abril, não só porque nasceu no mês de Abril, mas porque em Abril, Sarilhos Grandes também renasceu e conquistou o seu espaço em Liberdade.
Continuamos a reconhecer que devem ser os Sarilhenses a ter que definir o seu futuro na sua terra, definir os seus direitos, e a forma dos conquistar, com este ou com outro coletivo da Junta de Freguesia.
Lutar por melhores direitos e condições, são alguns dos preceitos conquistados em Abril de 1974, pelas populações e que devemos manter vivos.

Fomentar o espirito crítico, reivindicar melhores condições de vida, viver melhor, participar no coletivo associativo, ser solidário, dar sem receber nada em troca, receber sem subserviência, ser humilde mas interventivo, estes são alguns dos meus conceitos de vida que quero deixar nesta minha terra de adoção.
Minhas Senhoras e meus Senhores
Este colectivo, Executivo da Junta de Freguesia de Sarilhos Grandes e todos os seus trabalhadores, que daqui saúdo e que felicito pelo seu excelente trabalho em prol da Freguesia, o Luís Rebelo, a Fernanda Isabel Baleira, a Gabriela Silva, o João Balseiro, o Valdemar Rodrigues, a Maria Augusta Balseiro, o António Teixeira, o Carlos Miranda Monteiro e o Telmo Rumor, são estes os nomes e os rostos da Freguesia, só com eles foi possível realizar todo este trabalho nestes dois anos e meio de mandato, visível por todos vós.
É este o colectivo que com os parcos meios técnicos que dispõem, tem levado a cabo grandes tarefas na nossa Freguesia.

Apesar do trabalho que já foi desenvolvido durante estes dois anos e meio de mandato, na área económica financeira e reestruturação administrativa, na área da limpeza ruas e caminhos, na recolha de lixo grosso, nas pequenas reparações nas escolas e infantário, no apoio às nossas coletividades e Associações da Freguesia no apoio social, mesmo assim verificamos que muito há ainda por fazer e até podemos dizer que nunca temos tudo feito porque o trabalho autárquico não tem fim.
Mas nós temos outros projetos que gostaríamos de ver concretizados, mesmo sabendo que não depende só de nós, e que só podem ser realizadas se existirem vontades políticas, para olhar para Sarilhos Grandes como um Pólo de desenvolvimento na perspetiva ecológica e ambiental, de lazer e de qualidade de vida para todos os moradores do nosso Concelho do Montijo.
Nós somos uma freguesia privilegiada, ao contrário do que muitos podem pensar, porque possuímos uma frente ribeirinha fabulosa que nunca foi vista como um pólo de desenvolvimento agregador do nosso Concelho e das nossas gentes.

É altura de pensarmos a nível concelhio para esta realidade, que está à frente dos nossos olhos, aproveitando a discussão do Novo Plano Diretor Municipal para dar outra dimensão a este facto.
Mas temos ainda questões básicas e estruturais por resolver para a melhoria das condições de vida dos Sarilhenses e para a sua fixação à sua terra, e captação de novos moradores, estamos a falar das seguintes faltas:
Um equipamento desportivo pavilhão para a prática de actividades desportivas das nossas crianças e adultos.
Um polidesportivo para a Lançada.
Um campo de futebol com relva sintética para a prática de futebol e para uso de escolas de futebol.
Um espaço para os nossos seniores e terceira idade, que poderá ser materializado com a concretização do novo Centro de Reformados e Idosos de Sarilhos Grandes, que segundo sabemos ainda se encontra em fase de projeto a realizar pela Câmara Municipal do Montijo.
A instalação de uma extensão de centro saúde pública para dar resposta à população de Sarilhos Grandes mais necessitada e mais idosa.
Um espaço verde de lazer, para ser desfrutado pelas nossas crianças e restante população.

Uma maior ajuda às nossas coletividades e associações para que possam concretizar melhorias nas suas infraestruturas de apoio à cultura e ao desporto associativo. Porque eu acredito neste movimento Associativo de nova geração nas Direções que está a brotar na nossa Freguesia, são jovens filhos da Terra, que sentem o associativismo como algo que urge relançar, com novas caraterísticas de gestão, mas com os mesmos objectivos, dar resposta a necessidades dos associados e dignificar Sarilhos Grandes.
Estas necessidades que acabei de enumerar é um conjunto de algumas necessidades que alguns dirão que são sonhos, porque não acreditam em si, mas eu acredito nos Sarilhenses e se todos nós tomarmos comos nossos este conjunto de propostas de bens necessários para a nossa terra e não nos distrairmos em quezílias menores, vamos de certeza conseguir isto tudo para o bem da nossa terra.
Eu acredito e estarei cá para dar o meu contributo para a sua concretização.

Minhas senhoras e meus senhores,
Como já disse em intervenções anteriores sobre a nossa terra, Sarilhos Grandes tem história e essa história foi feita por mulheres e homens, que aqui nasceram e deixaram aos seus filhos e netos a possibilidade de prosseguir a sua história.
Continuar a história é fazer.
De Eduardo Galeano, jornalista e escritor Uruguaio.
Gostaria de vos ler uma sua citação para vossa meditação:


"A utopia está lá no horizonte.
Me aproximo dois passos, ela se afasta dois passos.
Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos.
Por mais que eu caminhe, jamais alcançarei.
Para que serve a utopia?
Serve para isso: para que eu não deixe de caminhar."


Muito obrigado a todos.
Bem hajam!
Por Sarilhos Grandes.

PARABÉNS a SARILHOS GRANDES e a todos os SARILHENSES!

"


Joaquim Batalha
Presidente da Junta de Freguesia de Sarilhos Grandes

Este site usa cookies. Saiba mais.